terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Indicação do Mês: Touchback

Mais um ano chega ao fim. 2012 está rapidamente virando história e dando lugar a 2013, seu promissor sucessor. Como estamos bem perto do fim, vemos em canais de televisão diversas retrospectivas sobre os principais assuntos que aconteceram no ano. Tragédias, fatos políticos, marcos históricos, enfim, tudo de relevante. Acontece isso com as nossas vidas também. Nesses dias, paramos para pensar no que fizemos, no que fizemos certo, no que fizemos errado, no que arrependemos. Sei que é meio clichê isso que iremos perguntar, mas, se pudesse, faria algo diferente?

Enquanto pensa nisso, que tal conferir o filme que fecha, com chave de ouro (mais uma vez!) os nossos posts deste ano? Com vocês:



Touchback (2011) conta a história de Scott Murphy (Brian Presley) que no jogo mais importante de sua vida, ele, que é o melhor jogador de futebol da escola no país, fere o joelho e destrói seus sonhos de uma carreira universitária e profissional. Mas, 15 anos depois, ele recebe a oportunidade de uma vida: a chance de voltar atrás e mudar a história. Como você faria se tivesse essa oportunidade?

Dessa vez, faremos diferente. Não iremos colocar nossas tão queridas curiosidades. Vamos deixar vocês com gostinho de quero mais. Tudo isso para que voltem aqui no ano que vem. (é o que imploramos!!).

Dirigido e maravilhosamente escrito por Don Handfield, Touchback conta no elenco com Kurt Russell, Melanie Lynskey e Marc Blucas. Seu orçamento ficou estipulado em meros 5 milhões de dólares. Isso não importa, afinal, conseguiram fazer um bom filme mesmo assim!

Uma indicação como essa vale a pena ser vista exatamente por esses dias. Isto porque são neles que pensamos sobre nossos erros e acertos, exatamente como Scott. Acontece que ele ganhou uma oportunidade única: a chance de voltar atrás, uma segunda chance. Todos nós sonhamos por isso afim de corrigirmos alguns atos falhos nossos. Porém, o que aprendemos nesta película é algo simplesmente sensacional: por mais errada que a vida possa estar, ela foi feita pra você. Repetindo a pergunta acima feita: Como você faria se tivesse a oportunidade de voltar atrás? Adicionando um pouquinho de dúvida nos nossos pensamentos, terminamos o post e concomitantemente 2012 com a seguinte pergunta: Será que você desistiria de tudo que ama por uma oportunidade de tudo que você sempre quis?

O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme e ATÉ 2013!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Duro de Matar 2 (Die Hard 2)

Então, é natal!! Lembro-me que no ano passado coloquei um filme de Arnold que sempre passa nas telinhas durante essa época do ano. Então, resolvi colocar um outro ícone natalino cinematográfico. Aproveitando a oportunidade de que o mundo estava a beira de um caos com uma possibilidade de um fim catastrófico previamente anunciado pelos maias, nada melhor do que associar esse caos com o natal. Tá, eu sei, é impossível! São palavras inversamente proporcionais. Bom, não para esse filme aqui ó:



Em Duro de Matar 2, ou no inglês, Die Hard 2 (1990), o tenente John McClane (Bruce Willis) se depara com uma equipe de terroristas, liderados pelo coronel Stuart (William Sadler)  que simplesmente toma o aeroporto de Washington, em pleno natal. Os terroristas estão planejando resgatar um traficante da justiça. A fim de fazer isso, eles tomaram o controle de todos os equipamentos elétricos que afeta todos os planos de voo do aeroporto. Sem luzes de pista disponíveis, todas as aeronaves têm que permanecer no ar, com o combustível acabando. Bom, McClane terá que ser rápido, muito rápido.


Explosões, tiroteio, mortes, sangue, lutas e, é claro, muitas curiosidades. Vamos conferir as melhores:

  • A Black & Decker pagou para ter a sua furadeira sem fio como destaque em uma cena com Bruce Willis. Quando a cena foi cortada, a companhia processou a 20th Century Fox. A alegação de 150.000 dólares foi resolvida fora do tribunal.
  • Algumas das filmagens do aeroporto (interior e exterior) foram filmadas no antigo aeroporto Stapleton, em Denver, Colorado. Além disso, as cenas externas da igreja foram filmadas em Highland Lake, ao norte de Denver.
  • Minnesota foi originalmente escolhida para a filmagem local, mas não havia neve, então as filmagens foram transferidas para Michigan.
  • As cenas com Bruce Willis correndo através de túneis sob o aeroporto foram filmadas em uma instalação de tratamento de água perto de Los Angeles.
  • Foi ideia de Renny Harlin, diretor do filme, que William Sadler, principal vilão do filme fosse introduzido fazendo exercícios de artes marciais durante a sequência de abertura do filme. Ele diria mais tarde que era "uma forma eficaz, mas incomum para introduzir um personagem".
  • O confronto entre Bruce Willis e William Sadler na asa do avião levou várias noites para se fazer. Grandes fãs foram usados ​​para explodir neve falsa no fundo por causa da falta de neve real.
  • Com o seu orçamento em espiral, em um ponto, o filme estava custando a 20th Century Fox mais de US$ 20.000 para cada minuto de cada dia. 

Sendo espiral, o orçamento final ficou estipulado em 70 milhões de dólares, faturando no mundo todo mais de 239,5 milhões. Dirigido por Renny Harlin e escrito por Steven De Souza, Duro de Matar deu ao seu ator principal, com seus 4 filmes lançados, 52,5 milhões de dólares. É justamente pensando nisso que vou pedir a Papai Noel o meu presente: Quero ser um ator famoso! E é o Natal que serve como plano de fundo desta película. Imaginem um aeroporto de uma capital do país mais rico do mundo em plena noite de natal. Milhares de voos, milhões de pessoas indo e vindo. A correria e impaciência gerada por conta da ansiedade natalina tomando conta dos seres humanos e no meio de tudo isto: John McClane. Realmente, ele é o cara certo dos lugares e das horas erradas.

O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme e FELIZ NATAL! 


sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

A Verdade Nua e Crua (The Ugly Truth)

Falar a verdade sempre foi a melhor coisa a se fazer nas relações. Não importa o quão dolorosa ela possa ser no começo. Contar a verdade nos faz se livrar de pesos carregados na consciência, purifica a alma e concomitantemente a tudo isso, nos liberta. Há aqueles em que levam isso ao pé da letra e, portanto, contam sempre verdades. Eles são os sinceros. Há aqueles que não contam a realidade. Dão uma distorcida nos fatos. Eles são os mentirosos. E quando existem aqueles que contam a pior das verdades: aquela que não queremos ouvir! Como os chamamos?

Com vocês:



A Verdade Nua e Crua, no título original The Ugly Truth (2009) retrata bem sobre este tipo de pessoa, representado pelo apresentador de televisão, Mike (Gerard Butler). Tudo acontece quando uma produtora de programa de TV, Abby (Katherine Heigl) é relutantemente envolvida em uma série de testes ultrajantes promovidos por Mike para provar suas teorias sobre relacionamentos e ajudá-la a encontrar um amor. Seus estratagemas inteligentes, no entanto, levam a um resultado inesperado.


Este é um filme com uma boa história, porém, com poucas curiosidades. Vamos saber sobre todas elas agora:

  • Enviado aos cinemas com codinome "Conselhos Úteis".
  • Depois de lutar com as gêmeas na piscina de gelatina, Gerard Butler improvisou a frase "eu ainda posso provar você. Você sabe o que eu quero dizer."
  • No filme, o personagem de Gerard Butler aparece como convidado no The Late Late Show com Craig Ferguson. Butler e Craig Ferguson são bons amigos na vida real, sendo Butler um dos convidados do show por várias vezes.
  • O orçamento do filme foi calculado em 38 milhões e seu faturamento ultrapassava já a marca dos 88 em quase seis meses de exibição. 

Dirigido por Robert Luketic e com roteiro assinado por Nicole Eastman, A Verdade Nua e Crua conta como realmente os opostos se atraem. Parando para pensar um pouco, na realidade, eles não eram bem opostos. Eram duas pessoas que tinham sim algo em comum: já sofreram por amor no passado e agora não estão mais dispostos a isso. A partir daí, partem numa leve disputa para saber qual gênero tem razão nas relações. De um lado, a mulher que acredita que ainda pode encontrar um amor através de ações puras. Do outro, um chauvinista que acredita que todas as mulheres são previsíveis e iguais. O interessante desta película é que ambos estão corretos e errados ao mesmo tempo. Mike crê veementemente que as mulheres só se interessam por uma "lista prévia" de qualidades que elas acham interessante num homem. Já Abby só pensa em conquistar o cara 100% ideal pra vida dela. Ao final disso, tudo dá errado e todas as suas teorias são quebradas. Mas, o que o certo e o errado se não é percepções de cada indivíduo sobre a vida? Talvez isso sim seja A Verdade Nua e Crua. 

O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme!


sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Matrix (The Matrix)

Imagine você poder voar. Poder se mover tão rápido quanto a luz. Imagine você desviar de balas. Aprender movimentos de luta em questões de segundos. Imagine você vivendo num mundo onde a vida não é real e que existe um mundo paralelo em plena guerra com máquinas. Agora imagina você ser o ESCOLHIDO. 

Andy e Lana Wachowsky conseguiram imaginar e criar tudo isso. O resultado, espetacular!
Não preciso dizer mais nada. Começamos o último mês do ano com um dos melhores filmes da história do cinema. Com vocês:



O que é a Matrix (1999)

Thomas A. Anderson (Keanu Reeves) é um homem que vive duas vidas. De dia, ele é um programador de computador médio e de noite, um hacker conhecido como Neo. Neo sempre questionou sua realidade, mas a verdade está muito além de sua imaginação. Ele encontra-se alvo da polícia quando ele é contatado por Morpheus (Laurence Fishburne), um hacker de computador lendário, marcado por ser um terrorista para o governo. Morpheus desperta Neo para o mundo real, uma terra devastada, onde a maioria da humanidade foi capturada por uma raça de máquinas que vivem fora do calor dos humanos e que aprisionam suas mentes dentro de uma realidade artificial conhecida como a Matrix. Agora sendo um rebelde contra as máquinas, Neo deve retornar a Matrix e confrontar os agentes: programas de super-poderosos computadores dedicados a extinguir Neo e toda a raça humana.

Imaginem, é claro, que muitas curiosidades ficaram marcadas nessa produção. Vamos conhecer as melhores:

  • No programa de treinamento de combate antes de Keanu Reeves começar seus ataques furiosos a Morpheus, ele esfrega o nariz com o polegar e o dedo, um maneirismo similar de Bruce Lee antes de atacar seus adversários. O movimento foi improvisado por Reeves.
  • De acordo com o provedor de armas John Bowring,  as armas de Keanu Reeves na seqüência do lobby e do elevador, eram na verdade de plástico leve.
  • Nicolas Cage recusou o papel de Neo por causa de compromissos familiares. Outros atores considerados para o papel foram Tom Cruise e Leonardo DiCaprio.
  • Antes das filmagens, os atores principais passaram quatro meses com especialistas em artes marciais para aprender os movimentos de luta, de Outubro de 1997 a Março de 1998. Os atores pensaram que levaria apenas algumas semanas.
  • Carrie-Anne Moss torceu o tornozelo durante a gravação de uma de suas cenas, mas decidiu não contar a ninguém até depois das filmagens, para que não fosse substituída.
  • Os irmãos Wachowski aproximaram-se de Hugo Weaving para fazer o Agente Smith depois de ver sua atuação no filme Uma Prova.
  • Para a cena da conversa de telefone celular entre Neo e Morpheus no escritório da Meta Cortex, Keanu Reeves realmente subiu a janela sem um dublê, na altura de 34 andares.
  • A filmagem da cena do helicóptero quase causou ao filme o seu desligamento porque o helicóptero voou através de Sydney num restrito espaço aéreo. As leis do estado de New South Wales, na Austrália foram alteradas para permitir que o filme Matrix pudesse prosseguir.
  • A última cena gravada foi quando Neo foi levado para dentro do esgoto, quando ele é desconectado pela primeira vez. O primeiro dia de filmagens foi a cena em que Neo recebe o telefone de Morpheus no escritório e tenta fugir dos agentes.
  • Keanu Reeves estava se recuperando de uma cirurgia no pescoço durante o treinamento para este filme. Durante os quatro meses de treinamento, ele teve que usar um colar cervical.
  • A cena do lobby demorou 10 dias para ser filmada. A primeira cena de perseguição demorou 04 e a cena de luta do metrô mais outros 10 dias. 

Muitas outras curiosidades existem sobre este filme. Algumas delas seriam spoilers. Mesmo achando que todo o mundo já assistiu, resolvemos não compartilhar aqui. E quando falamos todo o mundo, não foi uma hipérbole. Em 5 meses de exibição nos cinemas mundiais, Matrix faturou mais de 203 milhões de dólares. Sem contar com os Estados Unidos. Um fenômeno! Seu orçamento ficou estipulado na casa dos 63 mi. Keanu levou para casa 10 milhões mais 10% do faturamento. Ficou muito rico. Mais uma vez, sem exagero. Contando com os outros dois filmes da saga, Reeves colocou no bolso mais de 233 milhões de dólares

Matrix mudou o conceito de se fazer cinema. Os seus efeitos especiais foram usados em mais de 20 filmes em apenas 3 anos após seu lançamento. Um estrondoso sucesso de crítica e público lhe renderam 4 Oscar´s. Realidade se tornava uma coisa do passado. As mentes, cada vez mais libertadas. E tudo isso para que o mundo inteiro pudesse entender uma simples mensagem: Não existe a colher!


O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme!

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Indicação do Mês: Nobel Son

Penúltimo mês do ano de 2012. Último dia de Novembro. Último post do mês. Como já se tornou uma tradição, chegou a hora da Indicação do Mês. Um filme que poucos viram (acredito!) mas que chama a atenção pelo seu roteiro e final surpreendentes. Este é mais um exemplo de produções com baixo custo e com ideias criativas. Muito, é claro, se deve ao diretor que também é o roteirista. Sem mais delongas, vamos ao que interessa:


Nobel Son (2007) conta a história de Barkley Michaelson (Bryan Greenberg), que está em um barranco profundo na sua vida. Ele está lutando para terminar sua tese de doutorado, quando seu pai, o erudito Eli Michaelson (Alan Rickman), ganha o Prêmio Nobel de Química. Barkley e sua mãe, Sarah (Mary Steenburgen), uma renomada psiquiatra forense, agora tem a infelicidade de viver com um monstro mulherengo, com um ego elevadíssimo, cujas maneiras de traição ficaram cada vez menos discretas. Como se o mundo de Barkley não fosse ruim o suficiente, na véspera de seu pai receber o Nobel, ele é sequestrado e o resgate pedido é de dois milhões de dólares em dinheiro, o equivalente ao Prêmio Nobel. Eli se recusa a pagá-lo e assim começa um conto venenoso de disfunção familiar, luxúria, traição e, finalmente, vingança. Nas palavras de Michel de Montaigne, filósofo do século 16: "Não há mais bárbaro em comer um homem vivo do que em comer um morto."

Para não perder o delicioso costume, iremos colocar poucas, porém notórias curiosidades aqui:

  • O primeiro americano ganhador do Prêmio Nobel em ciências foi Michelson (sem o "a") e seu primeiro nome era Albert.
  • Na cena em que Eli e Sarah estão de volta em sua casa com os repórteres em seu gramado, a cena garimpa entre os personagens. Sobre a lareira está uma imagem em preto e branco de um homem com um bigode que, na verdade, é o mais jovem Alan Rickman, de um filme anterior, provavelmente por volta da época de seu filme, Truly Madly Deeply
  • Mary Steenburgen e Ted Danson são casados ​​na vida real, mas seus personagens nunca interagem. O papel de Danson é pouco mais do que uma participação.

Tanto foi o engajamento dos atores em poder fazer este filme funcionar que, apesar de contar no elenco com feras como Ted Danson, Bill Pullman, Danny DeVito e Lindy Booth, o orçamento nem foi revelado, para não descaracterizar a classe. O faturamento, três semanas depois do lançamento nos EUA, tinha pouco passado de 500 mil dólares. Dirigido e escrito por Randall Miller, com a ajuda de Jody Savin, Nobel Son é uma das milhares películas espalhadas pelo mundo que tem um excelente história para contar e que não teve uma divulgação merecida. Com excelentes elogios de críticos da Rolling Stones e da Hollywood.com e com uma trilha sonora que engloba Groove Armada, The Chemical Brothers entre outros, o objetivo desta produção é um só: Fique de olho no prêmio!! Porque ele pode ser tanto o Nobel, quanto o resgate. E aí paramos para pensar no seguinte: luxúria, traição, sequestro.....e você aí achando que a sua família tem problemas!

Quem desejar baixar este filme, pode acessar o seguinte link:

http://filmescomlegenda.tv/fcl/nobel-son-nobel-son-2007-dvd-rip/


O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme!

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

O Grande Dragão Branco (Bloodsport)

Alguém aí sabe quem é Frank Dux

Frank é um artista de artes marciais, coreógrafo de lutas e criador de um estilo de Ninjitsu em 1975. Vindo de uma família pobre, encontrou nas artes marciais o seu ganha pão. Engajado nas causas sociais, criou programas de sustentabilidade na África e também na Ásia. É dono de diversos recordes mundiais, tais como nocaute mais rápido por golpe. 

E aí, alguém já sabe de quem estou falando? Bom, aí vai uma dica:



O Grande Dragão Branco, ou no título original, Bloodsport (1988) é um filme que narra a história da vida de Frank. Interpretado pelo rei Jean-Claude Van DammeFrank Dux passou a maior parte de sua vida sendo treinado por Tanaka para participar no Kumite, o último torneio de artes marciais, onde os participantes são gravemente feridos, até mesmo mortos. Frank decide ir apesar de ser avisado por seus superiores no exército que ele não pode, porque eles precisavam dele. Dois oficiais do exército então são enviados para buscá-lo e a trilha leva a Hong Kong. Só que Frank saberá que pode ter que enfrentar Chong Li, o atual campeão, que já matou vários participantes.

Sem a participação de Jean neste filme, as curiosidades seriam quase nulas. Veremos o porque agora:

  • A maioria das falas de Bolo Yeung são semelhantes às de Bruce Lee em Operação Dragão, no qual Bolo apareceu.
  • Embora a demonstração de Frank Dux na quebra de tijolos tenha sido puramente ficcional, a Dim Mak ("Toque da Morte") é um movimento lendário das fábulas do folclore chinês de artes marciais. O Dim Mak é um ataque de pressão onde o atacante rapidamente atinge seu oponente várias vezes (em seqüência) em vários pontos de seu corpo. Golpear um adversário neste método pode resultar em ossos quebrados, paralisia / espasmos musculares dolorosos ou até mesmo a morte instantânea.
  • O verdadeiro Frank Dux foi o coordenador de lutas deste filme. Quando Jean-Claude Van Damme foi escalado, Dux disse que Van Damme não estava em boa forma, e colocou ele num programa de formação de 3 meses. Van Damme chamou esses três meses de "o treinamento mais difícil de sua vida" - isto apesar de ser um artista marcial  e campeão mundial!
  • Paulo Tocha (II), que interpreta o lutador de Muay Thai Paco, na verdade é um verdadeiro campeão de Muay Thai.
  • Charles Wang, o último presidente da Salon Films, que forneceu equipamentos para o filme, interpreta o doutor chinês que cuida de Jackson no hospital.
  • Jean-Claude Van Damme faz o seu chute voador, sua marca registrada nos filmes, um total de sete vezes.
  • Mesmo depois de ter sido filmado, o filme quase não foi lançado. Isto porque Jean-Claude Van Damme ajudou a editar o filme para que ele pudesse ficar pronto.

Dirigido por Newt Arnold e roteirizado por Sheldon Lettich com base nos fatos fornecidos pelo próprio Dux, esta película faturou cerca de 11 milhões na América. Um bom número perto do seu orçamento, que ficou finalizado em um milhão e cem mil dólares. Van Damme  recebeu apenas 25 mil, mesmo ajudando na edição final. Em compensação, foi através desta produção que o ator belga se lançou no mercado cinematográfico mundial. Isto sim é que é ter visão dos negócios. Para Dux, foi uma forma de mostrar para o mundo como conseguiu vencer uma das maiores competições sangrentas que já existiu. Lá, não existia moleza. Lá, todos puderam ver a real história do Grande Dragão Branco.

O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme!

domingo, 18 de novembro de 2012

Um Crime de Mestre (Fracture)




Quando um filme é bom, prende você na cadeira sem que possa sentir. Deixa você vidrado na tela durante todos os minutos. Transforma o roteiro em debates e dúvidas mentais por um longo período após ser impactado pelo mote principal. Enfim, quando um filme é sensacional, você simplesmente fica impressionado pelo que viu. E com essa película, tudo isso acontece, e em grandes proporções. 

Rico, brilhante e meticuloso, Ted Crawford (Anthony Hopkins), um engenheiro de estruturas, em Los Angeles, atira em sua esposa ao saber do seu amante e logo diz que é culpado. Ele assina uma confissão e, na acusação, afirma seus direitos para representar a si mesmo e pede ao tribunal para ir imediatamente para julgamento. O promotor Willy Beachum (Ryan Gosling) é, um figurão que é convidado para participar de uma firma gigantesca especializada em leis civis, através da sua fama de concluir e ganhar casos. Crawford vê a fraqueza de Beachum: Willy é um vencedor. A partir disso, o engenheiro coloca em movimento um crime em que todos os objetos se movem da maneira que ele prevê.

Fracture (2007), ou no bom português, Um Crime de Mestre possui inúmeras curiosidades. Algumas delas, de mestre mesmo. Vamos conhecê-las:

  • Quando o personagem de Anthony Hopkins está sendo acusado, um diretório de juízes é visto por cima do ombro dele com os nomes Eads e Vacarro. Esses são os últimos nomes do designer de produção e do designer no set, respectivamente.
  • Quando Willy Beachum está em seu escritório, as caixas atrás de sua mesa são rotuladas como "Pessoas vs Morgenthau." - Kramer Morgenthau foi o diretor de fotografia do filme e outra caixa lê: "Pessoas vs Beaupre." - Steven F. Beaupre foi o segundo assistente do diretor.
  • Os objetos cinéticos, com as bolinhas de vidro folhado, são desenhos do artista holandês Mark Bischof.
  • No fundo do escritório de Beachum, os arquivos de casos com o nome de "Bonaventura" podem ser vistos. Este é o último nome do dono da propriedade, Tony Bonaventura.
  • O carro dirigido por Anthony Hopkins é um Porsche Carrera GT (10 Cil. 612 HP). Depois de 1.270 peças artesanais, a Porsche cancelou a série em abril de 2006. O preço era de cerca de US $ 670.000.
  • George Clooney foi cotado para dirigir esse filme por um tempo.

Dirigido por Gregory Hoblit e escrito pelos magníficos Daniel Pyne e Glenn Gers, esta produção marca a volta da união dos estúdios New Line e Castle Rock, que estavam separados desde os meados dos anos 90. Com 3 meses de exibição, já tinha-se faturado pouco mais de 39 milhões de dólares, somente nos Estados Unidos. Contando ainda no elenco com Rosamund Pike e Billy Burke, pudemos notar, claramente, como é fácil, através de um roteiro simples, prender os espectadores durante 113 minutos. O mais interessante de tudo, é que o personagem de Hopkins simplesmente vê o inspetor e diz: "Eu matei a minha mulher......prove". Nunca um crime tão fácil pode se tornar tão difícil. Bem, eu disse, difícil, não impossível, afinal, se você olhar bem de perto, você verá que todo mundo tem um ponto fraco. 

O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme!


sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A volta do Capitão Gancho (Hook)

Um pouco de cultura agora: quem aí conhece James Matthew Barrie? Ganhou prêmios honorários em Universidades da Inglaterra, escritor de novelas e livros, viveu de 1860 a 1937. E aí, já sabem quem é??

Bom, pra facilitar, vou colocar aqui um filme, nada conhecido, que é fruto da sua imaginação. E bota imaginação nisso: 


James Barrie escreveu e criou Peter Pan, um dos heróis mais queridos de todos os tempos. Além de Pan, ele inventou Sininho, Capitão Gancho, Meninos Perdidos, Terra do Nunca e muitas outras coisas. Isso dá e deu um filme, que contaremos depois. Aqui e agora, vamos mergulhar no mundo de Barrie pelo roteiro criado por James Hart e Nick Castle. 

Hook (1991) mostra que Peter Pan (Robin Williams) cresceu e virou um advogado especializado em fusões empresariais. Além disso, é casado com a neta de Wendy. Num terrível dia, Capitão Gancho (Dustin Hoffman) seqüestra seus filhos, e Peter se vê obrigado a voltar para a Terra do Nunca com Sininho (Julia Roberts). Com a ajuda dela e dos Garotos Perdidos, ele deve se lembrar como é ser Peter Pan novamente, a fim de salvar seus filhos e lutar com o Capitão Gancho, mais uma vez.

Imaginem um mundo de curiosidades?!?!. Bom, agora, vocês podem ver um pouco dessa criatividade e como foram os bastidores:

  • Bob Hoskins, o braço direito Smee, comprou cerveja para  mais de 300 extras depois de que uma cena longa e complicada foi cortada do filme. Uma espécie de gratidão pela participação não finalizada deles.
  • Por causa do seu personagem viver muitas vezes no ar, Julia Roberts tinha um assistente cuja única responsabilidade era limpar os seus pés.
  • Quando os Bannings voam para a Inglaterra, a voz do piloto é a de Dustin Hoffman (Capitão Gancho) - "Este é o seu capitão falando ...".
  • O menino Peter Pan é interpretado pelo filho de Dustin Hoffman, Max Hoffman. Na realidade, todos os seus filhos aparecem no filme. Sua filha, Rebecca Hoffman interpreta Jane no jogo do início do filme, e seu filho mais velho, Jake Hoffman interpreta um jogador da liga de beisebol de Jack.
  • O escritor James Hart credita a inspiração sobre esta história contínua de Pan para o seu filho Jake, que um dia lhe perguntou o que teria acontecido se Peter Pan crescesse.
  • O casal se beijando, que começam a flutuar quando algumas fadas jogam poeira sobre eles são, na verdade, George Lucas e Carrie Fisher, em uma participação especial.
  • No filme, o "gancho" do Capitão Gancho é na sua mão esquerda. Na peça, "Peter e Wendy", seu gancho é na sua mão direita, onde costumava ser.
  • Na cena em que Gancho entra na casa de Wendy para sequestrar as crianças, somente o cão Nana é mostrado. Pode ser ouvido os latidos antes da vigília de Toodles. É possível ouvir Nana latindo "woof! woof! hoof! hoof! Hook". Só aí é que Toodles então acorda e começa a dizer Hook.
  • O avião que leva a família para a Inglaterra é um Pan Am - um trocadilho óbvio em com Peter Pan.
  •  O diretor do filme, Steven Spielberg, aparece em cena. Ele lidera a marcha dos piratas do navio de Hook com o relógio de Michael em um travesseiro.
  • O pirata que fica preso no baú com o escorpião foi interpretado pela mulher Glenn Close.


A volta do Capitão Gancho custou 70 milhões de dólares para ser produzido. Hoffman levou  2 mais uma porcentagem não revelada do faturamento total e Julia abocanhou 7 milhões. O faturamento, foi estrondoso, mais de 300 milhões no mundo todo. Esta fantasia mixada com aventura mostra, dentre todo o universo criativo dos personagens de Barrie, uma característica dos filmes de Spielberg, que é a péssima relação entre pais e filhos. Um problema comum e infeliz, que atacou até o mais feliz dos heróis. O que é transmitido para os telespectadores é que devemos aproveitar o tempo que temos para curtir os nossos filhos "enquanto eles ainda querem os pais por perto". Quem perde esse preciosíssimo momento, pode ser ver num caminho sem volta para construir uma relação bacana com os seus pequeninos. E aí, nem mesmo voar e lutar contra piratas podem reverter essa situação. 

O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme!








domingo, 4 de novembro de 2012

Jamaica Abaixo de Zero (Cool Runnings)



Quando alguém disser para você que o que pensa em realizar é impossível, prove o contrário. É exatamente isto que o filme Jamaica Abaixo de Zero, ou na tradução americana, Cool Runnings (1993) diz. Uma produção fantástica da Walt Disney que reúne comédia e aventura para toda a família. 

Irving Blitzer (John Candy) desgraçou a si mesmo quando colocou pesos extras no seu bobsled, nos Jogos Olímpicos, resultando na perda da sua medalha de ouro. Anos depois, Derice Bannock (Leon), na tentativa de ir para as Olimpíadas através da corrida, não se qualifica para os 100 metros devido a um acidente estúpido. Quando ele descobre que Irv Blitzer vive na Jamaica, Derice decide ir para os Jogos de qualquer maneira, se não como um velocista, então, como um atleta de bobsled. Depois de alguns problemas iniciais, a primeira equipe de bobsled jamaicana é formada e vai para Calgary. Lá, Derice, Sanka, Junior e Yul são apenas risadas, já que ninguém acredita em levar uma equipe de trenó da Jamaica liderada por uma antiga desgraça para a glória. Só que o espírito de equipe e auto-confiança saudável podem levar a algumas surpresas nos Jogos de Inverno. Será??

Algumas curiosidades são bastante esportivas neste filme. Vamos conhecer algumas delas:

  • Este filme foi baseado numa história real da primeira equipe Jamaicana de Bobsled. Ao contrário do que a história conta no filme, a equipe jamaicana foi recebida de braços abertos pelas equipes Bobsledding internacionais. Uma das outras equipes foi tão longe que chegou a emprestar para a equipe jamaicana de trenó um trenó de back-up para que eles pudessem se qualificar.
  • Durante a cena de abertura das cerimônias, Blitzer é visto usando um chapéu branco cowboy. Este chapéu é uma marca da cidade de Calgary, onde os XV Jogos Olímpicos de Inverno foram realizados em 1988.
  • A cena do acidente, no final do filme foi a filmagem real tomada a partir dos Jogos Olímpicos de Inverno de 1988.
  • Nos esportes de trenó, a adição de peso é perfeitamente legal. Os homens de número Dois e Quatro podem levar pesos mínimo e máximo respectivamente. O peso do trenó é calculado como o peso total do trenó e sua tripulação. Se o trenó totalmente carregado pesa menos do que o máximo, é perfeitamente legal adicionar peso para fazer a diferença.
  • Ao contrário do filme, o acidente infame não ocorreu devido à uma falha mecânica,  mas devido a perda do controle do trenó em alta velocidade.

Dirigido por Jon Turteltaub e escrito por Lynn Siefert e Michael Ritchie com base nos acontecimentos de 88, esta produção da Disney gastou 15 milhões e faturou somente nos Estados Unidos quase 69 milhões de dólares. Este foi o antepenúltimo filme de Candy, que morreu no ano seguinte de ataque cardíaco. O que importa é que esta película mostrou como foram os percalços e vitórias da primeira equipe de um país caribenho, caracterizado pelo seu clima quente, a enfrentar temperaturas 20 graus abaixo de zero. Era um sonho de quatro jamaicanos e virou uma esperança de um país inteiro!

O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme!

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Indicação Especial James Bond: 007 Operação Skyfall (Skyfall)

Chegou o grande dia! Um dos filmes mais esperados do ano chega aos cinemas brasileiros hoje! O 23º filme do espião mais famoso do mundo inicia as suas exibições nas telonas a partir da presente data. Com tanta expectativa e concomitantemente ao fato do personagem completar 50 anos de idade neste mês, nada mais justo do que indicar para vocês esta película e dizer o seguinte: Voem para os cinemas!! 

E uma das tradições de todos os filmes Bond são as músicas de abertura. Desta vez, eles foram perfeitos. Chamaram a cantora inglesa de maior prestígio na atualidade e fizeram uma letra simplesmente fantástica. O resultado, não podia ser diferente. E claro, você confere aqui:



E é assim, ao som de Adele, cantando Skyfall, que apresentamos a vocês a Indicação Especial James Bond. Com vocês:



Skyfall (2012) traz um cenário em que a lealdade de Bond (Daniel Craig) a M (Judi Dench) é testada quando seu passado volta para assombrá-la. Ao passo em que a MI6 está sob ataque, 007 deve rastrear e destruir a ameaça, não importa quão pessoal seja o custo.


Como já é tradição aqui no C.C., vamos apenas dar um aperitivo sobre as curiosidades desta mega produção, já que ele é uma Indicação:

  • Este filme não é uma continuação dos dois filmes anteriores feitos por Daniel Craig. A produtora Barbara Broccoli disse que a série "vai continuar outras histórias diferentes a partir de agora." No entanto, o aparecimento da organização QUANTUM ainda é provável, mas dirigida por vilões diferentes. 
  • Daniel Craig ficou preocupado com o atraso na produção e também ansioso para voltar a entrar no papel, porque, com a idade de 44 anos, ele sente que já está ficando velho demais para lidar com as exigências físicas extremas de James Bond.
  • Javier Bardem marca a primeira vez que um ator espanhol faz o vilão principal em um filme de James Bond. Bardem teve o roteiro do filme traduzido em sua língua nativa, de modo a alcançar uma melhor compreensão da história e do seu personagem. 
  • Quando Ralph Fiennes confirmou que seu personagem é um agente do governo, isso levou a uma especulação desenfreada que seu personagem seria o novo "M" na série e que o personagem de Dench iria se "aposentar". Será?!?!?!?!
  • Por menos dois segundos, os 143 minutos de duração o fazem ser o segundo filme de  Bond mais longo. Com 144 minutos, o primeiro lugar fica ainda com Casino Royale. 

Dirigido por Sam MendesBond 23 custou nada mais nada menos do que 200 milhões de dólares. Só Craig levou para casa pouco mais de 10 mi. Com contrato assinado para mais dois outros filmes, ele é ao mesmo tempo alegria e preocupação, já que, com 44 anos, teme ficar "velho demais" para ser Bond. Bom, pelo que vimos nos dois últimos e o que veremos neste, tenho certeza de que ele será um Bond cinquentão cheio de cenas perigosas e claro, mentirosas, afinal, se não fossem assim, não seria Bond, James Bond. 

Chegamos ao fim de mais um Especial do C.C. e façam como eu: corram pros cinemas para assistir esta película. Tenho certeza de que será uma das melhores da saga. Aí depois vocês dão uma passadinha aqui para contar o que acharam! Combinado??

O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme e Bom Cinema!


sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Especial James Bond: 007 Contra GoldenEye (GoldenEye)

Pulamos agora para Bond 17. O ano é 1995. O ator é o quinto a dar realidade ao espião mais famoso do mundo e este é o seu filme de estréia. Posteriormente, ele iria fazer outros três. Seu título é um dos melhores jogos para vídeo game de todos os tempos. Agora ficou fácil, não é?!?! Com vocês:



GoldenEye (1995) foi um dos melhores filmes da saga Bond que inclusive tem, logo no começo, uma das mentiras mais grotescas filmada para as telonas. Trazendo no seu papel principal, o estreante Pierce Brosnan, o público logo de cara simpatizou tanto com a história quanto com o ator, o colocando como o melhor Bond até o momento. Tantos títulos e honrarias fizeram desta mega produção um estrondo cinematográfico. 

Quando um sistema de satélite de uma arma mortal cair em mãos erradas, apenas o agente 007 pode salvar o mundo do desastre. Armado com sua licença para matar, Bond vai para a Rússia em busca dos códigos de acesso roubados de "GoldenEye", uma arma que pode disparar um pulso eletromagnético devastador para a Terra. Mas 007 luta contra um inimigo que antecipa todos os seus movimentos: um gênio motivado por anos de ódio latente. Além disso, Bond também luta contra Xenia Onatopp (Famke Janssen), uma assassina que usa o prazer como sua arma. Pronto, a missão esta dada!

As curiosidades são bem interessantes. E é claro, você conhece elas aqui, e agora:

  • Várias mudanças tiveram que ser feitas no roteiro durante a produção porque o enredo foi praticamente idêntico à True Lies, que estava sendo lançado na época.
  • Por causa da série ter sido pega em litígio, o hiato de seis anos e meio entre o lançamento de Licence to Kill e GoldenEye é a maior diferença entre filmes de James Bond desde que a série começou em 1962.
  • A mão de Xenia, quando James Bond chega no cassino é de duas cartas de figuras e um sete, ou 007. A mão final de Bond, quando ele joga com Xenia é de duas cartas de figuras e uma de seis, ou 006.
  • Depois da cena em que o tanque atravessou e atingiu o caminhão Perrier, a empresa teria recolhido cada garrafa do chão. Mesmo a lata perfeita, amassada ou achatada, a empresa não quis vender depois esses produtos. A perseguição do tanque levou cerca de quatro semanas para ser filmada.
  • Primeiro filme de James Bond na série oficial a ser dirigido por um diretor não britânico. Este foi Martin Campbell, que foi recomendado pela força da sua série de TV, Edge of Darkness.
  • A antena parabólica no final do filme é do radiotelescópio de Arecibo, em Porto Rico. Demorou cerca de 10 minutos para a equipe caminhar ao longo da passagem a partir da periferia para o centro da antena.
  • Último filme de Bond visto por Albert R. Broccoli, ele morreu um ano depois.
  • Pierce Brosnan foi oficialmente apresentado à imprensa como o novo James Bond em 8 de Junho de 1994, no Hotel Regent, em Londres. Ele estava usando uma barba, pois, ele estava prestes a iniciar a produção de Robinson Crusoe.
  • Pierce Brosnan machucou a mão no banheiro em casa, em Malibu, antes do início das filmagens. Por isso, em várias cenas, as mãos foram do seu filho, Christopher Brosnan, que foi o terceiro assistente estagiário da segunda unidade do filme. Estas incluem: puxar um freio de mão no Aston Martin DB5, abrir o porta-luvas para revelar uma garrafa de champanhe Bollinger refrigerada, utilizar o laser no bungee jump e cortar o chão do trem com o laser de relógio de pulso.
  • As cenas de Robbie Coltrane foram filmadas no primeiro dia de produção, 16 de janeiro de 1995.
  • Para as cenas em que Xenia Onatopp é vista voando o helicóptero Tigre, um piloto do sexo masculino teve de ficar parecido com Famke Janssen. Já na abertura do filme, na perseguição de carros entre o Aston Martin de Bond e a Ferrari de Onatopp, Famke realizou suas próprias acrobacias.
  • O diretor do filme pode ser visto como um dos ciclistas que se tombou quando Bond e Xenia corriam com seus carros. Já o produtor, Michael Wilson, aparece como membro do Conselho de Segurança Russo.

007 Contra GoldenEye foi escrito por Michael France, Jeffrey Cane e Bruce Feirstein. Sua produção teve um orçamento estimado em 58 milhões de dólares. Brosnan, por fazer o seu primeiro filme na saga, abocanhou 4 milhões. Depois 8, depois 12 e por último 16 milhões nas outras sequências. A receita desta película foi magnífica. No mundo todo, Bond 17 faturou 351 milhões e meio. É muito dinheiro, que fez, por justa razão, ao final do filme, colocarem o crédito: James Bond Voltará! Claro, afinal de contas, quando o mundo é o principal alvo de uma ameaça real, nós podemos confiar em um homem. E sim, você sabe o nome, você sabe o número.

O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme!

domingo, 14 de outubro de 2012

Especial James Bond: 007 Contra o Homem da Pistola de Ouro (Man With the Golden Gun)

Dando prosseguimento ao nosso especial dedicado a James Bond, o segundo post do mês de Outubro traz o nono filme sobre o espião. Por ter personagens muito característicos e uma sinopse muito bem desenvolvida, esta película é uma das melhores já feitas sobre 007. Com vocês:



007 Contra o Homem da Pistola de Ouro (1974), ou no bom inglês, The Man With the Golden Gun, traz Roger Moore no papel do agente secreto. Roger foi o terceiro ator a interpretar a criação de Ian Fleming. Este filme é o seu segundo como 007 e o último produzido em conjunto por Albert Broccoli e Harry Saltzman

Neste filme, Bond (Moore) é levado a acreditar que ele é alvo do assassino mais caro do mundo e deve caçá-lo para detê-lo. O assassino é Scaramanga (Christopher Lee) que cobra um milhão de dólares por trabalho. Ele fica ligado à morte de um cientista que trabalha em uma célula poderosa solar, e James é chamado para investigar. Será Bond capaz de parar o Homem da Pistola de Ouro???

Cerca de 70 curiosidades são conhecidas sobre esta mega produção. Algumas são espetaculares. Vamos tomar conhecimento delas:

  • Christopher Lee é primo de Ian Fleming, o escritor do agente secreto. 
  • A ideia de uma "Pistola de Ouro" no universo de James Bond antecede o filme de O Homem com a Pistola de Ouro.  O vilão Auric Goldfinger brandia uma pistola dourada enquanto estivera disfarçado como um militar.
  • A pistola de ouro foi fabricada por efeitos especiais de John Stears. Durante a década de 1950, agentes da KGB receberam uma miniatura de armas calibre 0,22 compactados em pacotes de cigarro.
  • O enredo da crise energética foi inspirado por histórias de mídia de tais eventos da época.
  • Os canais de Bangkok e hidrovias vistos neste filme são conhecidos como os Klongs.
  • "O Homem com a Pistola de Ouro", foi o décimo terceiro e último romance de Bond  escrito por Ian Fleming. Foi o primeiro e único de seus romances a ser publicado postumamente. Algumas fontes afirmam que ele estava inacabado no momento da sua morte, enquanto que outros especialistas, como Andrew Lycett e John Cork sustentam que Fleming tinha completado antes de morrer. É controverso o debate sobre se Fleming escreveu o romance completamente próprio ou se outro(s) estavam envolvidos.
  • A origem do nome "Scaramanga" vem do nome de um homem que o criador de James Bond conhecia, chamado Pandia Scaramanga. Ele conheceu e ficou em sua casa na ilha de Hydra nas ilhas gregas. Alegadamente, Fleming pediu permissão dele para usar seu sobrenome, o que indica que ele seria o adversário de James Bond em "O Homem com a Pistola de Ouro". O verdadeiro Scaramanga, aparentemente, respondeu: "Eu certamente não me importo de você usar o meu nome, mas por favor, não me mate."
  • De acordo com o designer de produção britânica, Peter Murton, a seqüência onde o carro de Scaramanga transforma em um avião leve foi realizado na sala de edição. Asas estavam ligadas ao carro real e um dublê dirigiu o carplane para a pista. Neste ponto, o editor de filme simplesmente cortou para um modelo de rádio controlado construído para a produção.
  •  O salto de 360 ​​graus do carro em espiral sobre um canal foi realizado em apenas uma cena pelo dublê britânico sem créditos, Williard, como oito câmeras simultaneamente capturando o espetáculo. Então, potencialmente perigosa era a natureza do golpe, os mergulhadores, ambulâncias e guindastes estavam em alerta de espera em caso de conseqüências catastróficas. O espiral foi tão rápido que no filme é mostrado em movimento lento. Williard recebeu um grande bônus por completar o salto na primeira vez.
  • Harry Saltzman vendeu sua participação de 50% da série Bond para a  United Artists para atenuar as dificuldades financeiras muito grandes que ele estava passando.
  • A ilha usada como local para filmar a praia da casa de Scaramanga (Baía de Phang Nga, na Tailândia) é conhecida como "James Bond Island".
  • Hervé Villechaize o anão vilão amigo de Scaramanga, lamentou a Roger Moore que sempre que se hospedavam no hotel, ele nunca poderia obter um quarto acima do primeiro andar. Quando Moore perguntou o motivo, ele disse que era porque ele não podia alcançar os botões do elevador.

Dirigido por Guy Hamilton (o quarto e último dele na série) e escrito por Richard Maibaum e Tom MankiewiczBond 9, como é também conhecido, teve um orçamento estimado em 13 milhões de dólares, sendo 1 deles direcionado para os salários de Sir Roger Moore, como hoje é chamado. Faturou 97 milhões e 600 mil dólares no mundo todo. Moore fez ao todo 7 filmes como 007 que renderam belos 36 milhões em 12 anos. Sarcasmo, ironia e a pose elegante foram as suas marcas registradas para fazer Bond. Claro, se não fosse isso, não seria Bond, James Bond!

O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme!

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Especial James Bond: 007 Contra o Satânico Dr. No (Dr. No)

Outubro é um mês muito importante para a safra do espião mais famoso do mundo. Isto se deve por dois motivos. O primeiro, mais histórico, é que neste mês, neste ano, 007 completa 50 anos de vida. São cinco décadas de explosões, tiros e belas mulheres. O outro motivo, mais atual, é que no dia 26 estreia nas telonas o 23º filme da série: Skyfall. 

Sendo assim, para celebrarmos e homenagearmos este ícone da sedução, neste mês de Outubro, faremos o nosso segundo Especial, todo ele dedicado às curiosidades dos principais filmes de Bond, James Bond. Sem mais delongas e adotando um certo pleonasmo, vamos começar do começo. Com vocês, o primeiro filme:



Dr. No (1962) conta a história de James Bond (Sean Connery) cuja sigla que o identifica é 007. Bond é o agente top da Grã-Bretanha e está em uma missão emocionante, para resolver o misterioso assassinato de um agente companheiro. A tarefa é envia-lo para Jamaica, onde une forças com um agente da CIA, Felix Leiter (Jack Lord). Enquanto se esquiva de tarântulas, dragões de fogo e um trio de assassinos, conhecidos como os três ratos cegos, Bond encontra-se com a bela Honey Ryder (Ursula Andress) e vai cara a cara com o satânico Dr. No (Joseph Wiseman).


Um filme deste nível possui milhares de curiosidades. Algumas são fantásticas. Vamos conhecer as principais:

  • Ian Fleming, o criador do espião, queria que seu primo Christopher Lee fizesse o papel de Dr. No. Fleming também pediu Noel Coward para o papel de Dr. No. Coward recusou o papel respondendo com um telegrama que dizia: "Dr. No? Não! Não, não!" Uma das objeções de Coward foi ter que usar as mãos de metal. O papel foi para Joseph Wiseman, o único vilão de Bond do começo que não teve sua voz dublada por outro ator.
  • Este foi escolhido para ser o filme inaugural da série James Bond pois o enredo do romance foi a fonte mais simples. Ele tinha apenas um local maior (Jamaica) e poucos  grandes efeitos especiais.
  • Embora haja rumores persistentes de que Ursula Andress estava nua na cena do chuveiro para se limpar da radiação, uma inspeção mais minuciosa revela que ela está vestindo um traje de banho da cor da pele. 
  •  Os produtores Harry Saltzman e Albert R. Broccoli foram inflexíveis ao fato de que o filme tinha que ser dirigido por um inglês, alguém cultivado o suficiente para entender o mundo de 007.
  • Sean Connery ganhou o papel de James Bond depois que o produtor Albert R. Broccoli participou de uma seleção de Darby O'Gill. Ele ficou particularmente impressionado com Connery brigando com um valentão da aldeia no clímax do filme. Connery usa uma peruca em todos os filmes da série.
  • Ursula Andress ganhou US$ 6.000 para fazer a personagem. Ela tinha um salário de US$ 1.000 por semana, durante seis semanas de trabalho.
  • Sean Connery tem morbidamente um medo de aranhas. A cena da aranha em sua cama foi originalmente feita com uma folha de vidro entre ele e a aranha, mas quando isso não parecia suficientemente realista, a cena foi refilmada com o dublê Bob Simmons. Simmons relatou que a tarântula rastejando sobre Bond foi a mais assustadora cena que ele já tinha realizado. Ele é o ator que aparece na sequência de cano da arma, no início do filme.
  • A primeira cena de Sean Connery como James Bond filmada é a seqüência no Aeroporto de Kingston, onde ele passa por uma fotógrafa e lança um chapéu na frente do rosto. A data da filmagem foi 16 Janeiro de 1962.
  • O orçamento foi de apenas US$ 1.000.000, mas quando os custos invadiram os 100.000 dólares, a United Artists queria puxar o plugue, temendo que isso nunca iria recuperar suas despesas. COITADOS!!

Dirigido por Terence Young, Dr. No faturou no mundo todo 59 milhões e 600 mil dólares. Imaginem o que a United Artists diz agora sobre quase cortarem o plugue! Com um orçamento baixíssimo, a equipe conseguiu fazer milagres. Um deles foi transformar o próprio Sean Connery num símbolo sexual. Abrindo um pequeno parênteses aí, Connery levou para casa 125 mil para interpretar o personagem que o iria deixá-lo famoso no mundo inteiro. 50 longos anos depois, é a vez de Daniel Craig dar vivacidade à criação de Ian Fleming. Só que com uma pequena (LONGA) diferença monetária. Mas isso nós contaremos no último post do mês. Por enquanto, aproveitem um pouco mais e assistam este primeiro e belo filme. Se quiserem, podem ir assistindo o 2, 3, 4, 5, 6.....

E, ah, não se esqueçam: o nome dele é Bond, James Bond!


O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme!

domingo, 30 de setembro de 2012

Indicação do Mês: Homeland

Último dia do mês. Último post dele também. Concomitantemente a isso, estreiam nos Estados Unidos as temporadas das melhores séries do momento. Além disso, no último dia 23, houve a premiação do Emmy Awards 2012, o Oscar da Televisão norte americana. É ele quem premia os melhores atores, roteiros e diretores de todas as minisséries e séries em andamento. 

Sendo assim, como Indicação do Mês de Setembro de 2012, vamos falar sobre uma série que dominou a premiação e que está ganhando excelente repercussão em todo o mundo. Com vocês:



Homeland (2011) narra a história de Carrie Mathison (Claire Danes), uma agente da CIA  que está em liberdade condicional depois de realizar uma operação não autorizada no Iraque. Como resultado, ela foi transferida para o Centro de Combate ao Terrorismo. No Iraque, ela foi avisada de que um prisioneiro americano havia sido transformado pela Al-Qaeda. Quando Nicholas Brody (Damian Lewis), um sargento da Marinha dos EUA, é resgatado após ser mantido refém desde 2003, ela suspeita que ele é o prisioneiro que se tornou terrorista. Brody é recebido em casa como um herói de guerra, de modo que Carrie busca de todos os métodos possíveis, ignorando protocolos, confirmar a sua informação e sua intuição.

Com apenas uma temporada de "vida", Homeland possui algumas curiosidades. Mas, como é uma Indicação, vou apenas colocar uma:

  • É a série favorita do Presidente Barack Obama. Que responsa, hein!!!

Homeland ganhou os prêmios de Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Série e Melhor Roteiro. Todos no segmento Drama. Foram necessários apenas 12 episódios para que esta série ganhasse proporções gigantescas nas telinhas. Imaginem o que eles podem fazer nas outras temporadas. Ah, anotem aí mais uma coincidência com esta data que estamos postando: A 2ª temporada começa hoje, dia 30/09, nos Estados Unidos! São tantas que até se confundem com a história da trama. Enquanto a nação vê um herói, Carrie vê uma ameaça. Será que ela está certa, ou será mais uma coincidência? Tá demais, né!?!?!

O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme!


sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Vingança sem rosto (Darkman)

Este filme sim é uma lenda. Uma lenda por vários motivos: Quem estrelou foi Liam Neeson, quem dirigiu foi Sam Raimi, tem 22 anos de lançamento completados recentemente e tem como criador da música original Danny Elfman, um monstro presente em diversos filmes como Sombras da Noite, MIB3, Gigantes de Aço, 72 horas e outras 81 produções. Senhoras e Senhores, vocês se lembram de Darkman??



Peyton Westlake (Neeson) é um cientista que descobriu uma forma de produzir uma pele sintética. Isso poderia revolucionar o enxerto de pele, com exceção de uma pequena falha, a pele sintética degrada após 100 minutos de exposição à luz. Quando bandidos atacam Peyton, ele é horrivelmente queimado, e dado como morto. Em sua busca por vingança, Peyton, também conhecido como Darkman, é capaz de assumir a aparência de qualquer pessoa (usando a pele sintética), mas ele só tem 100 minutos por disfarce!


Um bom roteiro como esse merece (e tem!) curiosidades muito boas. Pois, vamos conhecer as principais:

  • O diretor Sam Raimi originalmente queria colocar o nome do filme "A Sombra". Mas, como não obteve os direitos, teve que criar o personagem de "Darkman".
  • Bill Paxton quase foi escalado para fazer Peyton Westlake. De acordo com Paxton, ele disse ao amigo Liam Neeson sobre a audição. Quando Neeson conseguiu o papel, Paxton ficou tão irritado que ele não falou com Neeson por seis meses.
  • Julia Roberts foi quase escalada como Julie Hastings, mas ela conseguiu o papel em Uma Linda Mulher e teve que ser substituída.
  • A produção sofreu por trás das cenas. O processo do roteiro foi cansativo, e havia longas batalhas de pós-produção com o estúdio. Além disso, Sam Raimi e Frances McDormand se enfrentaram por causa de diferenças criativas. Ela teria sido muito difícil de dirigir.
  • Entre os capangas de Durant, o único que sobrevive é o com uma metralhadora escondida dentro de uma perna de pau. Seu destino permanece desconhecido.
  • O roteiro passou por 12 esboços no geral. A razão é porque Sam Raimi queria explorar o arco Peyton / Darkman, ao longo do filme. Ele disse:... "Eu decidi explorar a alma de um homem. No início, um homem simpático e sincero. No meio, um homem vingativo capaz de cometer atos hediondos contra seus inimigos e, no final, um homem cheio de ódio a si mesmo para o que ele se tornou, que mergulha na noite, em um mundo à parte de todos que ele conhece e todas as coisas que ele ama."
  • Liam Neeson trabalhou 18 horas por dia em 10 peças de maquiagem, mas ele gostou do desafio e a idéia de trabalhar atrás de uma máscara na câmera, bem como explorar as possibilidades que estas decorrentes podem proporcionar. Neeson também teve entrada no traje que usava como Darkman, especialmente a capa. A parte mais difícil foi falar com os dentes falsos, porque ele não queria que eles se movessem.
  • Ivan Raimi, escritor do filme junto com o irmão Sam, aparece em cena ao lado de John Landis como um médico na ala de queimados.

Esta produção da família Raimi ainda conta com o terceiro irmão, Ted, fazendo o papel de Rick. Em linhas gerais, Darkman custou 16 milhões de dólares e faturou, um ano depois, mais de 48 milhões no mundo todo. Uma lenda revertida em 96 minutos de ação misturada com crimes e Sci-Fi. Dizem que nas horas mais escuras, brilha uma luz em cada ser humano. É mais ou menos isso. Além de destruírem tudo que ele tinha, destruíram tudo que ele era. Agora, o crime tem um novo inimigo e a justiça tem uma nova face. Uma não, várias! E todas elas tem um quê de Liam Neeson

O Blog é amador, mas as curiosidades são cinematográficas!

Bom Filme!